Cuide da inadimplência!

Após um longo período de estagnação e queda da economia nacional, os principais agentes políticos e econômicos começam a enxergar no horizonte a possibilidade de retomada da economia.

Um grande entrave foi superado e está em vias de ser consolidado, a reforma da previdência é praticamente uma realidade.

O governo sinaliza com outras medidas que soam como música para os mercados, fala-se em outra onda de privatizações e medidas ligadas a desburocratização.

O micro e pequeno empresário estão inseridos nesse contexto, vivenciando no dia a dia do seu negócio todos os tropeços e possíveis acertos do cenário macro.

Dentre as inúmeras funções que ele já exerce, apontamos para uma de suma importância para a saúde financeira de seu projeto, citamos aqui a necessidade de acompanhar a liquidação de boletos e o índice de inadimplência de seus clientes.

Estabelecer metas de vendas é um ato de conhecimento público e geral, sendo incorporado ao dia a dia das pessoas, é um valor imperativo, não se discute.

Mas o que adianta vender e não receber?!

Na verdade provoca um prejuízo maior que o valor da própria venda, desmotivando a equipe, dando uma falsa impressão de crescimento e atingimento de metas e além disso, pagando impostos sobre aquele produto ou serviço que não foi pago.

Gerenciar a carteira de recebíveis, acompanhar o índice de liquidez, estabelecer um limite de crédito para cada cliente, criar uma política de cobrança, entre outras atividades, faz parte das questões gerenciais mínimas para obtenção de sucesso no seu empreendimento.

Pesquise para encontrar uma empresa séria de cobrança e verifique a possibilidade de estabelecer uma parceria de negócios, muitas empresas deste ramo trabalham no êxito, ou seja você só paga se receber! Maximizando seu lucro e recuperando aquilo que já estava “perdido”.

Cássio Silveira